Grupo Caixa Geral de Depósitos

Proteção e Privacidade de Dados Pessoais

09.08.2018

No passado dia 25 de Maio de 2018, entrou em vigor o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) que visa o aumento da segurança no tratamento dos dados pessoais. A proteção de dados constitui uma prioridade e compromisso para o Banco Interatlântico (BI), e neste espaço poderá encontrar informação sobre a proteção e tratamento de dados pessoais, onde também poderá consultar a nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais.

1. O QUE SÃO DADOS PESSOAIS?

Dados pessoais são tipos de informação relativa a uma pessoa viva, identificada e identificável, como por exemplo um nome, um número de identificação, um endereço de uma residência, dados de localização elementos da identidade física, económica, cultural, entre outros.

2. O QUE É O TRATAMENTO DE DADOS?

O tratamento de dados é uma operação efectuada por meios manuais ou automatizados, tais como a recolha, o registo, a organização, adaptação ou alteração, a recuperação, a consulta, a utilização, a transmissão, o apagamento ou a destruição dos dados pessoais.

3. O QUE É A POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS?

É a Política que estabelece os termos em que o BI trata os dados pessoais dos seus clientes e os direitos que estes podem exercer em matéria de privacidade e proteção de dados.

Pode consultar aqui, a Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do Banco Interatlântico.

4. OS SEUS DADOS PESSOAIS ESTÃO SEGUROS?

O BI adopta diversas medidas de segurança para garantir adequados níveis de segurança e de proteção dos dados pessoais dos titulares dos dados, para que desta forma os mesmos estejam protegidos contra a perda, difusão, alteração, acesso ou tratamento não autorizado ou qualquer outra forma de tratamento indevido.

5. O BI PODE PARTILHAR OS SEUS DADOS?

O BI poderá transmitir os dados pessoais a terceiros, nomeadamente a empresas do Grupo CGD ou a outras entidades (por exemplo, em situações em que seja requerido pelas autoridades competentes), assegurando sempre o cumprimento da política de privacidade implementada.

6. QUAIS SÃO OS DIREITOS DOS TITULARES DOS DADOS PESSOAIS?


Direito de acesso

Direito a solicitar informação sobre os dados pessoais que o BI detém a respeito do titular dos dados e respectivo tratamento.

 

Direito de oposição

Direito a opor-se ao tratamento dos seus dados pessoais, quando por exemplo verifique que esse tratamento se destinou a outra finalidade que não aquela para a qual os mesmos foram recolhidos e para a qual deu o seu consentimento.

 

Direito de retificação

Direito a obter a correcção, actualização ou inclusão de informação relativa ao titular dos dados.

 

Direito a ser "esquecido"

Direito a obter o apagamento dos seus dados pessoais, após a verificação dos requisitos legais para o efeito (por exemplo o fim de uma relação comercial com o BI ou do prazo legal de retenção dos dados a que o BI está obrigado).

 

Direito à limitação do tratamento

Direito à suspensão/cessação (temporária) do tratamento de dados, atendendo aos requisitos legais aplicáveis.

 

Direito à portabilidade

Direito a receber os dados pessoais que lhe digam respeito, num formato estruturado, de uso corrente e de leitura automática, de modo a que possam ser transmitidos a outro responsável pelo tratamento.

7. COMO PODE EXERCER OS SEUS DIREITOS E ACEDER À INFORMAÇÃO SOBRE A GESTÃO DE DADOS PESSOAIS?

O BI assegura aos Clientes, o exercício dos direitos de acesso, de rectificação, de oposição, de apagamento e à limitação do tratamento.

Os Clientes podem exercer os seus direitos mediante contacto com qualquer balcão da rede de Agências do BI e, no caso da limitação do tratamento, através do BIn@net, para os clientes aderentes.

Para questões relacionadas com a proteção de dados pessoais, podem ser apresentadas através de:

 

  • Carta dirigida ao Data Protection Officer para a morada da Sede Social do BI, sito na Avenida Cidade de Lisboa, C.P. 131-A, Praia, Santiago

 

Os Clientes têm ainda o direito de apresentar reclamação à Comissão Nacional de Proteção de Dados.

8. O QUE É UMA VIOLAÇÃO DE DADOS?

Uma violação de dados é uma quebra de segurança que provoque, de modo acidental ou ilícito, a destruição, a perda, a alteração, a divulgação ou o acesso, não autorizados a dados pessoais tratados pelo BI, como por exemplo a transmissão verbal ou escrita não autorizada de dados pessoais; a perda, roubo ou guarda em local inseguro de documentos/dispositivos (computador ou telemóvel); o envio de dados pessoais para o destinatário errados, entre outros.




icon

Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do Banco Interatlântico
© 2009 Banco Interatlântico. Todos os direitos reservados
Patrocinio Link